Notes are the best way to speak...



sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Cápsula


'Eu nem sei porque isso tudo ainda está acontecendo, nem sei porque tende a continuar, e nem qual o motivo que ainda me faz crer que irá acabar.. porque não vai.'


O ser Humano é tão comediante. É surpreendente como tem suas armações e escapatórias tão bem planejadas. É realmente assustador como um comportamento se manipula tão fácil conforme as mudanças no estado emocional. O físico agora é o que mais importa, e passa a ser uma cápsula totalmente inpermeável a qualquer tipo de estrago. A frieza controla, o orgulho segue em frente como se nada fosse, e o botão que liga tudo de volta parece estar emperrado. Tudo se move em relação à cápsula, e não mais à maneira das próprias vontades, e nem ao lado do que realmente tem valos. A perda de memória recente começa a ocorrer em tudo o que há em volta, e a ingratidão é o maior peso. Esse se torna a base suprema da cápsula Humana, e transborda com constante ignorância e podre superioridade.
Como o fato de amar alguem com tanta intensidade pode ser esquecido tão facilmente? Como um carinho recebido, ou um aperto de mão sincero pode se tornar um perfeito escudo contra o próprio atuante inicial? é complicado, é pessimista, é a vida.

Sobrevoar sobre pensamentos realistas É ser pessimista, de fato. Mas é claro que o otimismo existe, e é claro que em algum momento se torna predominante... mas o fim é sempre tão previsivelmente pessimista, em qualquer aspecto que seja. Em qualquer momento e em qualquer expectativa.
Que aliás se torna um ótimo ponto. A expectativa é tão persuasivamente pessimista. Ela engrandece qualquer ideia que é posta em cheque, criando sonhos e esperanças totalmente inigualáveis, mas que no fim acabam sempre no mesmo lugar em que todas as outras idéias falhas.
Mas não é motivo para desespero, e nem angústia que deve ser observada.. é apenas uma parte óbvia e nostálgica do que chamamos de vida.



Uma vez um certo alguem me disse que o amor supera tudo...
será? eu, pelo menos, duvido muito..