Notes are the best way to speak...



quarta-feira, 24 de novembro de 2010

e se eu parar de pensar?


Seus beijos se encaixam nos meus como um quebra-cabeça perfeito, suas mãos na minha cintura fazendo cada milímetro arrepiar, seus abraços que me trazem uma paz, uma segurança, um amor, seu olhar no meu trazendo conforto e silenciosamente dizendo que gosta do meu jeito. Mas gosto do seu jeito não é me amar, não como eu te amava (amava?). Leve timidez, um pouquinho de frieza e certo desprezo. Mesmo sendo assim, tão contraditório eu sinto sua falta, eu penso em voce todas as manhas quando acordo, todas as tardes que tento estudar, todas as noites antes de durmir e isso realmente me incomoda, isso de não conseguir esquecer de voce de maneira nenhuma. Já apareceram meninos, vários, alguns ate mais atenciosos que voce confesso. Mas meu coração quer voce, minha cabeca quer voce, tudo em mim pede por voce de um jeito que eu não sei explicar. Queria que isso de alguma maneira chegasse ate voce, pra diminuir essa distancia, acabar com essa implicância, e ter voce finalmente e inteiramente, só pra mim...


por minha querida amiga, Mila Espósito.

sábado, 6 de novembro de 2010

Pessoal


Hoje conversando com um amigo, disse a ele que eu não postava no Blog coisas pessoais. Acontece que hoje eu realmente precisava desabafar em um lugar onde ninguem consegue entender mais os meus posts, do que eu mesma. Então vamos lá..

São exatamente 00:51 e era pra eu estar na cama, ja que amanha tenho que acordar às 7h da manha. O fato é que o sono não me vem, mas sim perturbações que eu sinto não poder compartilhar com ninguem. A euforia do meu próprio sentimento jamais conseguirá ser transmitida de forma real para outras pessoas. E é aí que eu fico pensando: o que é que eu estou pensando da minha vida? O que é que eu pretendo que saia perfeito, se eu jamais faço algo para mudar?
Eu não me sinto mais feliz como conseguia me sentir a alguns meses atraz. Eu não consigo mais ver tanto interesse em algo por muito tempo. Não consigo alcançar meus objetivos por não ter a paciência da persistência. Não encontro mais meu encanto natural, que faça alguem notar, ou que me faça ganhar alguem. E por fim, não consigo ter algumas simples coisas que fazem toda a diferença. A palavra amor ja não me conforta mais, pelo fato de eu ja ter me magoado muito com ela e ainda continuar ... E poder dizer que acontece com todos! Tudo bem pode acontecer, mas não quero que ocorra com tanta frequência. Eu anceio pela felicidade, eu imploro pela constante alegria e almejo o amor sincero!

Olhar no espelho se torna cada vez mais difícil, ainda mais notando que um novo começo está proximo a chegar. Não reconheço mais a poça de pessimismo na qual me transformei, e na falta de coragem em mim mesma que assim tenho a depozitado. Sinto falta dos meus amigos, mesmo os vendo todos os dias, e sinto falta da segurança que me passam.
Aliás, meu refúgio tem sido eles, apesar de serem os que mais têm me machucado. A amizade é bastante confusa, e já não tão digna como costumava ser.

A falsidade me rodeia.

A insegurança me atrapalha e me retrai.

Como diz um bom transmissor: eu só quero os BONS do meu lado. É disso que eu sinto falta. E eles sabem disso, mas preferem continuar na ausência, assim dói menos.

Falar de mim é bastante complicado. Eu me sinto uma pessoa complexa e mais a cada dia que passa. Eu tenho medo do que pode acontecer amanhã, vivendo o hoje na esperança de tudo sair bem. Eu choro ao mesmo tempo que consigo sorrir. Eu só quero paz... é só isso que eu peço.

E eu peço que consigam me entender..

talvez assim pelomenos alguma parte da minha transmissão valerá a pena.