Notes are the best way to speak...



sábado, 30 de outubro de 2010


Com muitas palavras que tenho vontade de escrever aqui e agora, nenhum teria o sentido perfeito para ser realmente descrito.
Eu só queria que a dor permanecesse calada por um tempo, ja que expressá-la ultimamente tem apenas feito mal. E assim fazer com que suma.. pelo menos por alguns instantes.

Não tenho muito a interpretar, apenas quero deixar marcado.


A vida é curta, e pra piorar as coisas, só vivemos uma. Então busque aproveitar enquanto é tempo. por mais difícil que possa parecer!

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Amor


É uma palavra incrivelmente forte não? Porém extremamente insensato. A forma clara e representativa desta, jamais consegue atingir o verdadeiro significado.
O amor é uma real construção do que jamais deveria ter sido criado, pois por mais surpreendente que pareça, ele se encontra a beira do fim de sua existência.

O fato é que as pessoas não amam mais. Elas não cultivam e não conseguem mais desfrutar do verdadeiro significado. Se torna passageiro com imensa frequência, e ausente quando realmente necessário. Sempre causa ciúmes, arrogância, catástrofes e desmoronamentos tanto concretos quanto emocionais.
Para ser bem sincera, o amor é perverso e um termo indiretamente claustrofóbico para todos. Ele traz a ruína com a maior indiferênça possível. E mesmo assim, o ser humano o busca, o quer construir, o planeja, o revela, o declara... e por qual razão, se no fim, ele será destruído? De uma forma ou outra, será. O pensamento aqui não é negativo, mas sim real. É apenas o medo de uma fantazia mal realizada, ou de uma futura decepção.

O amor que cito não é apenas baseado de um relacionamento conjugal, mas sim de todos os aspectos da vida. Já se reparou como esquecer é fácil quando se tem vontade? Já se notou como o amor muda de rumo, dependendo sim, de própria vontade? Já ao menos se percebeu como é fácil machucar quem não amas por não ter um sentimento recíproco, ou se desfazer de algo por simplesmente ter uma nova aspiração?
É tão simples, e ao mesmo tempo tão complexo...
Não é desacreditando que isso se resolverá principalmente dentro de cada pensamento, mas como me referi no último post, é valorizando que se conquista e se aprende a amar. Amar é fácil, o difícil é permanecer nele. Dizer que sentes amor então, mais fácil ainda. Assim como o erro. Já se é notado como se parecem, certo?
O erro talvez seja um bom argumento pra justificar o amor, e vice-e-versa.

Portanto, amor pode ser definido pelo próprio portador. Cada um deveria redefinir o amor de forma que esse se tornasse realmente real para cada coração. E não ser um motivo de mais uma tristeza.. não foi com esse propózito que o amor tenha sido possivelmente criado. Ou pelo menos tentado ser. Porque perceber o quando isso se tornou desgastante e impróprio, nos faz pensar: o porque de existir, se um dia, de qualquer forma irá acabar?
Aí essa pergunta já não cabe mais a mim responder...

apenas saiba usá-lo da melhor forma possível, às vezes, ele poderá ser conquistado e realmente possa existir!

sábado, 23 de outubro de 2010

Valorize


Muitas pessoas, hoje, quando recebem algo que ja tem demais.. acabam não dando o valor que merecem. Muitas vezes sorrir para os cantos, ou chorar sem ter motivo, demonstram o quão vazio um coraçao pode estar, por mais cheio que estejam seus pensamentos e atos. O valor que algo pode ter em uma vida pode significar oa vida ou a morte, pode ser interpretado como o sol escaldante que parece inofensivo, mas que daneja e modifica a pele.
As pessoas não se dão conta do que é realmente importante. Dizem querer mudar pois se sentem infelizes, mas no fim, acabam fazendo todos que os amam a sua volta infelizes. É esse o preço de uma mudança pessoal? É esse o valor real que tem querer mudar? Querer trazer bons ares para dentro de você é totalmente justo, porém apagar uma relção de afeto por causa disso não tem o menos valor. E aí, a única consequencia que isso um dia trará.. é a solidão.
A solidão por não ter dado valor ao que realmente o tinha. Solidão por não ter preservado a verdadeira essência do presente manifesto. Solidão por um dia fechar os olhos para o que realmente um dia o ajudou a os abrir.

Então pensar nisso o faz ver o quão egoísta se pode ser. Pois apesar de todas as palavras existentes aqui nessa vida, o importante será sempre o bem estar próprio. E é aí que somos todos levados a eterna ruína e solidão.
O fato de não corresponder, ou de esconder o amor. De não olhar para os dois lados e escolher sempre o caminho mais estreito com suas Largas consequencias negativas. De não pereceber o quão importante são as coisas mais simples e de Nunca saber dizer o que se deve na hora certa.

São essas pequenas coisas que o fazem perder, pouco a pouco, o que realmente...


Tem valor. Valorize, por favor. Ou uma parte de ti sempre não o valorizará, e o deixará pouco a pouco.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Inalcançável


Percebemos tantos erros no nosso dia a dia. Percebemos que falamos coisas que não deveríamos, percebemos que fazemos coisas que não deveríamos e aceitamos, mesmo que revoltados, que não temos volta e sim talvez um futuro reparo.

Bom, o fato de tentar mudar algo que ja se foi feito algum estrago é bastante complicado. Pois as vezes é tão demorada a decisão de tentar reparar, que ja não afeta mais tanto quanto antes afetaria. Já se é passado tanto tempo que, como já é de costume do ser humano, a mágua toda começa a ser apagada, e aquilo já não tem mais efeito, já não consegue mais ser o extremo da infelicidade. Quanta hipocrisia interna!

Talvez a idéia que se tem de concertar algo muitas vezes vem acompanhada de medo, temor e insegurança. Mas acontece que é tão simples. É apenas uma questão e auto confiança e simplicidade. Sabe porque cito simplicidade? Porque nada se repara, ou se contrói com ignorância e hipocrisia; nada se transforma na impureza e na falta de uma boa instrução.

As pessoas não enxergam o que dizem, não percebem o que pensam e não dão conta dos risco. O desafio ali é ter humildade e perceber. O grande problema é reparar. é tudo uma questão de segurança e uma dose de poder. E não o tal poder exacerbado e humilhante, e sim o de controle mútuo e ajudante; o de inteligência e perceverança.

Sei que soa meio confuso, sou mestre nisso. Mas as idéias sempre se confudem ao se tratar de orgulho p'roprio. Era aí que eu queria chegar: ORGULHO.

O orgulho mata, o orgulho destrói e finaliza. Mas o que parece realmente ser? parece ser prazeroso, parece satisfazer.. é indemoniadamente bom. Quão pesado, mas realista, não?


A conclusão que eu tiro é que tudo e facilmente resolvido, por pior que possa parecer. É apenas uma questão de vontade, meus caros.

E sim! um toque de sorte e amor :)







Ps: eu te amo. G.